Lei dá a pastores o direito de não celebrar casamento entre homossexuais

Casamento homossexual feria questões de Liberdade Religiosa

- publicidade -

As igrejas comemoram e relembram a aprovação da Lei onde ficou determinado que nenhuma instituição religiosa poderá ser obrigada a celebrar e realizar casamento com pessoas do mesmo sexo.

Sendo assim nenhuma ação que viole as suas crenças poderão intimidar a liderança religiosa de qualquer que seja a denominação.

A votação encerrou com dois terços dos votos e portanto o projeto passou a ser lei de imediato no Texas, a defesa do projeto foi feita por Jonathan Saenz, presidente da Texas Values Action, que responde também pela ONG jurídica que luta na defesa da liberdade religiosa,

Depois do resultado favorável, Jonathan Saenz comemorou a vitória do projeto que se fortaleceu com a união de vários movimentos evangélicos do Texas.

Em cerimônia pública a lei 2065, a Lei que protege os pastores e lideres religiosos, foi assinada por Greg Abbott, a notícia foi comemorada por vários dias, com festas e comemorações de ação de graças entre os cristãos católicos e evangélicos.

Vale lembrar que antes disso houve um empasse entre a prefeita  e as lideranças religiosas quando surgiram denúncias que nos púlpitos e altares das igrejas havia ministração de mensagens reconhecida pelo público LGBT como “discurso de ódio”.

A prefeitura então solicitou que os líderes das igrejas enviassem cópias de seus sermões para que autoridades investigassem se nekes havia ou não  homofobia. O recado foi bem claro: “os pastores ou padres que se manifestarem do púlpito contra o público LGBT terão de responder juridicamente por discriminação”. Consta em nota às igrejas do Texas.

O comunicado causou grande revolta e assim evangélicos do estado inteiro se mobilizaram e juntaram forças para convencer a prefeitura a voltar atrás, desde então, a liderança evangélica iniciou um embate legal no tocante aos limites da liberdade de expressão nos púlpitos.

A união de todos eles fizeram com que o embate fosse favorável e a Lei aprovada.

 

- publicidade -

Escrito por Redatora Nh

Escritora desde 2012. Sempre antenada nas redes sociais, por dentro das novidades, estudando e buscando o melhor para transmitir aos nossos leitores.