Garotinha de 7 anos é levada da porta da escola por uma desconhecida e encontrada dias depois de maneira que indignou todo o país

A criança foi encontrada sem vida perto do local onde desapareceu.

- publicidade -

Fátima Cecilia Aldrighett Anton é uma garotinha que desapareceu em 11 de fevereiro, no momento em que esperava seus parentes ao sair da escola. Uma senhora desconhecida a levou e não foi mais vista.

Dias em seguida, no final de semana ultrapassado, seu cadáver apareceu com vestígios de suplício no interior de um saco plástico deixando a todos completamente angustiados e tristes com o que aconteceu com a garotinha, a pequena tinha apenas sete anos de idade.

O porta-voz da Procuradoria do México, Ulises Lara, foi quem ajudou a identificar a criança depois de um exame de ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO, somente assim foi possível identificar a criança.

E na quarta-feira (19 de fevereiro), as autoridades identificaram dois suspeitos Gladis Giovana Cruz Hernández e Mario Alberto Reyes Nájera, eles são considerados como suspeitos de terem cometido o ato intolerado, inadmissível e covarde contra apequena  Fátima.

Horas após a reconhecimento da criança, a prefeita local, Claudia Sheinbaum, confirmou pelas redes sociais a prisão dos suspeitos que agora irão pagar na cadeia por longos anos pela crueldade que fizeram contra a garotinha indefesa.

O corpo desprotegido e sem vida da pequena menina foi deixado próximo da escola na qual Fátima estudava, a algumas ruas de sua casa.

O crime causou aversão no país. A partir do dia que a menina desapareceu, uma intensa campanha se espalhou nas redes sociais, também na espera de achar a criança.

Através de # que viralizaram no Twitter, especialmente depois de do corpo da criança ser encontrado de forma tão triste abalando as estruturas psicológicas de toda uma cidade.

Centenas de usuários aproveitaram para criticar a desempenho da quantidade público no caso. Muitos acharam que a polícia fez pouco para tentar encontrar Fátima ainda com vida. Segundo eles a pequena poderia ainda estar viva se as autoridades estivessem agido com mais rapidez. Infelizmente a pequena Fátima não está mais entre nós.

- publicidade -

Escrito por Cláudia Lm

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.