Bolsonaro diz que Macron deve retirar “insultos” antes que Brasil aceite dinheiro para Amazônia

Presidente brasileiro disse que francês o acusou o chamando de mentiroso

Nesta terça-feira (27) o presidente da República Jair Bolsonaro declarou que o presidente francês Emmanuel Macron deverá retirar os insultos que foram ditos contra ele, antes que seja considerado que o Brasil aceite a ajuda no valor de US$20 milhões (cerca de R$82 milhões), dos países do G7 que serão destinados à Amazônia.

Na segunda-feira (26) Macron havia declarado que a ajuda seria no valor de 20 milhões de euros, porém nesta terça-feira foi confirmado que o valor seria de US$20 milhões, o que daria cerca de 18 milhões de euros.

Bolsonaro alega que Macron havia lhe chamado de mentiroso, e que também ameaçou a soberania da Amazônia, ao falar a respeito de um status internacional da mesma.

O presidente deu as declarações a respeito de ter recusado a ajuda que foi oferecida pelo G7 para ser destinada à Amazônia. Como foi dito pelo ministro Onyx Lorenzoni da Casa Civil e através da assessoria do Planalto.

No entanto o presidente questionou se ele havia dito isso. Os jornalistas presentes no momento citaram que Onyx e o Planalto declaram que o presidente não iria aceitar a ajuda que foi oferecida pelo G7.

Em seguida Bolsonaro apresentou suas condições para poder conversar a respeito da situação. O presidente em deu informou que primeiramente o presidente francês deveria retirar os insultos que fez a ele.

Escrito por Reginaldo Ribeiro Teodoro

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.